OSMAN LINS, UM POETA-ESCULTOR: A RELAÇÃO ENTRE LITERATURA E ESCULTURA EM "CONTO BARROCO OU UNIDADE TRIPARTITA"

  • Vanessa Pereira Cajá Alves UnB – Universidade de Brasília
  • Elizabeth de Andrade Lima Hazin UNB

Resumo

O presente estudo tem por objetivo fomentar as discussões concernentes às relações interartísticas entre literatura e escultura a partir de “Conto Barroco ou Unidade Tripartita”, sexta narrativa de Nove, Novena, de Osman Lins. O grande intento destas palavras que aqui seguem é o embasamento da hipótese de correspondência entre o conto de Lins e a escultura homônima Unidade Tripartita, de Max Bill, escultor, arquiteto e teórico do design suíço do século XX. Além
de pensar a relação interarte, sob a ótica de Etienne Souriau e de Gotthold Ephraim Lessing, este texto explorará outros elementos inerentes à narrativa, que dialogam com a discussão da relação entre literatura e outras artes.

##submission.authorBiography##

##submission.authorWithAffiliation##

Mestranda do Programa de Pós-graduação em Literatura da UnB – Universidade de Brasília – Brasil. Bolsista da Fundação Capes. Contato: vanessacaja@gmail.com.

Referências

BORGES, Jorge Luis. Atlas. 4. ed. Tradução de Heloísa Jahn. São Paulo: Companhia das Letras, 2010.
CHEVALIER, Jean; GHEERBRANT, Alain. Dicionário de Símbolos. 23. ed. Tradução de Vera da Costa e Silva et alii. São Paulo: José Olympio, 2009.
HAZIN, Elizabeth. As horas que decorrem entre o início e o florescer de um recife: reflexão sobre a temporalidade em Osman Lins. In: GOMES, Leny., HAZIN, Elizabeth. (org.). A escrita do mundo: letras, imagens e números. Porto Alegre: Metamorfose, 2016, p. 91-103.
LESSING, Gotthold Ephraim. Laocoonte ou sobre as fronteiras da pintura e da poesia. Tradução de Márcio Seligmann-Silva. São Paulo: Iluminuras, 1998.
LINS, Osman. Nove, Novena. São Paulo: Melhoramentos, 1975. 2ª edição.
________. Marinheiro de primeira viagem. Rio de Janeiro: Summus, 1980. 2ª edição.
________. Evangelho na Taba: outros problemas interculturais brasileiros. Rio de Janeiro: Summus, 1979.
________. Avalovara. São Paulo: Melhoramentos, 1973.
________. Lima Barreto e o Espaço Romanesco. São Paulo: Ática, 1976.
________. A Rainha dos Cárceres da Grécia. São Paulo: Companhia das Letras, 2005. 3ª edição.
________. Guerra sem Testemunhas. São Paulo: Ática, 1974. 2ª edição.
RIBAS, Elisabete Marin. Giz, caneta e pincel: Literatura e História da Arte nas aulas do professor Osman Lins. 2011. 194 f. Dissertação (Mestrado em Literatura). Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2011.
SOURIAU, Étienne. A correspondência das artes: elementos de estética comparada. Tradução de Maria Cecília Queiroz de Moraes Pinto e Maria Helena Ribeiro da Cunha. São Paulo: Cultrix, 1983.
Publicado
2018-07-25
Como Citar
CAJÁ ALVES, Vanessa Pereira; HAZIN, Elizabeth de Andrade Lima. OSMAN LINS, UM POETA-ESCULTOR: A RELAÇÃO ENTRE LITERATURA E ESCULTURA EM "CONTO BARROCO OU UNIDADE TRIPARTITA". LETRAS EM REVISTA, [S.l.], v. 8, n. 2, jul. 2018. ISSN 1980-7732. Disponível em: <https://ojs.uespi.br/index.php/ler/article/view/174>. Acesso em: 15 nov. 2018.