O DIÁLOGO ENTRE A LITERATURA, A MEMÓRIA E A HISTÓRIA NO ROMANCE DONA BARBARA DO CRATO

  • Ciro Leandro Costa da Fonsêca Universidade do Estado do Rio Grande do Norte
  • José Carlos Redson UERN
  • Maria Edileuza da Costa UERN
  • Míriam Firmino Paiva
  • Jurema da Silva Araújo

Resumo

Este trabalho objetiva um estudo sobre o romance Dona Bárbara do Crato, de Juarez Aires de Alencar com base na esteira do pensamento da memória coletiva do passado político do Brasil, mais especificamente do estado do Ceará. Para isso nos ancoramos em Bosi (2007) e Barros (2008), entre outros autores que tratam da memória e do registro da história dos acontecimentos políticos da história do Brasil. A obra é resultado da transmissão memorial dos antepassados às novas gerações da família Alencar e, dessa forma, contribui para o conhecimento de páginas da história cuja memória coletiva foi responsável pela manutenção e registro.

Referências

ALENCAR, J. A. de. Dona Bárbara do Crato. Edição do autor. São Paulo, 1968.
BARROS, L. O. C. Juazeiro do Padre Cícero: a terra da mãe de Deus. 2. ed. Fortaleza: Editora IMEPH, 2008.
BOSI, E. Memória e sociedade: lembranças de velhos. 9 ed. São Paulo: Companhia das Letras, 2004.
LEÃO, R. de A. Bárbara de Alencar. ______. In: ALA Feminina da casa de Juvenal Galeano. Mulheres do Brasil: Pensamento e Ação. v. 1, Fortaleza: Editora Henriqueta Galeno, 1971, p. 195-196.
HALBWACHS, Maurice. A memória coletiva. Tradução de Beatriz Sidou. São Paulo: Centauro 2006.
POLLACK, M. Memória e identidade social. Estudos históricos. v. 5, n. 10. Rio de Janeiro, 1992, p. 200-212.
QUEIROZ, R. Resposta a uma carta. In: Um alpendre, uma rede, um açude. Rio de Janeiro: José Olympio, 2006.
Publicado
2018-07-25
Como Citar
FONSÊCA, Ciro Leandro Costa da et al. O DIÁLOGO ENTRE A LITERATURA, A MEMÓRIA E A HISTÓRIA NO ROMANCE DONA BARBARA DO CRATO. LETRAS EM REVISTA, [S.l.], v. 8, n. 2, jul. 2018. ISSN 1980-7732. Disponível em: <https://ojs.uespi.br/index.php/ler/article/view/176>. Acesso em: 21 out. 2018.