Ecos do Sublime em “A terceira margem do rio”, de Guimarães Rosa.

  • Fabrício Lemos da Costa Universidade Estadual do Amapá
  • Sílvio Augusto de Oliveira Holanda Universidade Federal do Pará

Resumo

Este ensaio tem como objetivo refletir sobre a manifestação do sublime e da dúvida na narrativa “A Terceira margem do rio”, sexto conto do livro Primeiras Estórias, de Guimarães Rosa. A presente reflexão dá-se a partir do conceito de sublime, formulada pelo filósofo Friedrich Schiller, cuja máxima encontra-se no mito de Prometeu, a clave do herói trágico. Assim, desenvolveremos uma leitura na perspectiva do trágico instaurada na vivência de um sujeito sertanejo, personagem que constrói uma canoa para viver em uma terceira margem. Entretanto, a manifestação da sublimidade intercruza-se com a incerteza ao longo da narrativa, constituindo-se na própria negação do sublime, caraterizada pela existência da dúvida, elemento fundador das narrativas do século XX.

Referências

ARISTÓTELES. Órganon. Tradução de Edson Bini. São Paulo: Editora Edipro, 2005.
ALMEIDA, Leonardo Vieira de. Veredas do Grande Conto: A Descoberta do Sertão em Guimarães Rosa. Rio de Janeiro: Editora PUC Rio, 2011.
BROCH, Hermann. Création littéraire et connaissance. Traduit par Albert Kohn. Paris: Gallimard, 1966.
BRANDÃO, Junito de Souza. Mitologia Grega. Petrópolis: Vozes, 1986, v.1.
CAMPOS, Haroldo de. Metalinguagem e outras metas. 4ª edição. São Paulo: Editora Perspectiva, 2006.
CUNHA, Betina R.R.da. Um tecelão ancestral: Guimarães Rosa e o discurso mítico. Belo Horizonte: Editora ANNABLUME, 2009.
COUTINHO, Eduardo F. Grande Sertão: Veredas. Travessias. São Paulo: Realizações Editora, 2013.
CAYMMI, Stella. A terceira margem do rio: lugar da transcendência ou da loucura? In: Bem e Mal em Guimarães Rosa. Organização de Eliana Yunes e Maria Clara Lucchetti Bingemer. Rio de Janeiro: Uapê, 2008, pp. 127-146.
ÉSQUILO. Prometeu Cadeeiro. In: Tragédias. Estudo e Tradução de Jaa Torrano. São Paulo: Iluminuras, 2009, pp.357-422.
ELIADE, Mircea. Mito e Realidade. Tradução de Pola Civelli. 6ª ed. São Paulo: Perspectiva, 2016.
HESÍODO. Teogonia: a origem dos deuses. Estudo e Tradução de Jaa Torrano. 5ªed. São Paulo: Iluminuras, 2003.
_________. Os trabalhos e os dias. Tradução, Introdução e Comentários de Mary de Camargo Neves Lafer. São Paulo: Iluminuras, 1991.
HOLANDA, Sílvio. O trágico em Guimarães Rosa: Primeiras estórias. Revista Moara, Belém, v.20, p.115-129, jul./dez., 2003.
JAEGER, Werner. Paidéia. A Formação do Homem Grego. Tradução de Artur M. Parreira. 3ªed. São Paulo: Martins Fontes, 1995.
JAUSS, Hans Robert. A História da Literatura como Provocação à Teoria Literária. Tradução de Sérgio Tellaroli. São Paulo: Editora Ática, 1994.
MACHADO, Roberto. O Nascimento do Trágico: De Schiller a Nietzsche. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor, 2006.
NUNES, Benedito. De Sagarana a Grande Sertão: veredas. In: Crivo de Papel. São Paulo: Edições Loyola, 2014, pp. 209-222.
_______________. O Mito em Grande Sertão: Veredas. In: A Rosa o que é de Rosa: Literatura e Filosofia em Guimarães Rosa. Organização de Victor Sales Pinheiro. Rio de Janeiro: DIFEL, pp.218-232.
PLATÃO. Protágoras. Tradução de Carlos Alberto Nunes. Belém: Editora da Ufpa, 2002.
ROMILLY, Jacqueline de. La tragédie grecque. Paris: Presses Universitaires de France, 1997.
_____________________.Le temps dans la tragédie grecque. Paris: Librairie Philosophique J. Vrin, 1971.
ROSA, Guimarães. Primeiras Estórias. 15ª edição. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2001.
_______________. Grande Sertão: veredas. 19ª edição. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2001.
SCHILLER, Friedrich. Do Sublime ao trágico. Tradução de Pedro Süssekind e Vladimir Vieira. Belo Horizonte: Autêntica, 2011.
_________________. A educação estética do homem. Tradução de Márcio Suzuki e Roberto Schwarz. São Paulo: Iluminuras, 2015.
SZONDI, Peter. Ensaio sobre o Trágico. Tradução de Pedro Süssekind. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor, 2004.
VERNANT, Jean- Pierre. L’Univers, les Dieux, les Hommes: Récits grecs des origines. Paris: Éditions du Seuil, 1999.
____________________. Mythe et religion en Grèce ancienne. Paris: Éditions du Seuil, 1990.
VERNANT, Jean-Pierre; VIDAL-NAQUET, Pierre. Mythe et tragédie en Grèce ancienne. Paris: François Maspero, 1979.
Publicado
2020-04-21
Como Citar
COSTA, Fabrício Lemos da; HOLANDA, Sílvio Augusto de Oliveira. Ecos do Sublime em “A terceira margem do rio”, de Guimarães Rosa.. LETRAS EM REVISTA, [S.l.], v. 10, n. 2, abr. 2020. ISSN 2318-1788. Disponível em: <https://ojs.uespi.br/index.php/ler/article/view/183>. Acesso em: 25 maio 2020.