A REFERENCIAÇÃO COMO ESTRATÉGIA ARGUMENTATIVA NO DISCURSO JURÍDICO: ANÁLISE DE UMA SENTENÇA JUDICIAL

  • Welton Pereira e Silva UFRJ

Resumo

O presente artigo procura analisar a forma como a referenciação é utlizada
no processo de construção de uma sentença judicial da área trabalhista. Para a análise
dessa sentença, nos baseamos em alguns teóricos da Linguística de Texto,
principalmente no que concerne ao fenômeno da referenciação, nomeadamente Koch
(2002), Koch e Cavalcante (2007), Mondada e Dubois (2016) e Santos et al. (2016).
Por estarmos tratando de um gênero jurídico, trazemos as vozes de alguns
pesquisadores da Linguística Forense. Ao final, notamos que o juiz, o enunciador do
texto, utiliza diferentes estratégias de referenciação para construir e reconstruir alguns
objetos de discurso. Essas referenciações acabam por demonstrar a orientação
argumentativa do texto, visto que o enunciador procura argumentar a favor da
reclamante, que deveria ser ressarcida dos danos trabalhistas provocados pelas
empresas pertencentes às partes reclamadas.

Referências

BAKHTIN, Mikhail. Estética da Criação Verbal. 4ª ed. São Paulo: Martins Fontes, 2003.
BATHIA, Vijay K. A análise de gêneros hoje. In: BEZERRA; BIASI-RODRIGUES; CAVALCANTE (org.).
Gêneros e sequências textuais. Recife: Edup, 2009.
CABRAL, Ana Lucia Tinoco; SANTOS, Leonor Werneck dos. Dêixis pessoal e verbos na construção de um
objeto de discurso argumentativamente orientado. Conexão Letras, v. 11, n 15, 2016. P. 25-40. Disponível em
. Acesso em 12 mar. 2016.
CAVALCANTE, Mônica Magalhães; MATOS, Janaica Gomes. Discutindo as marcas avaliativoargumentativas
das recategorizações. Intersecções, ed. 18, ano 9, n 1 – fevereiro/2016, p. 93. Disponível em <
http://docs13.minha teca.com.br/883483028,BR,0,0,interseccoes-ano-9-numero-1.pdf >. Acesso em 10 dez.
2016.
CHARAUDEAU, Patrick. Linguagem e discurso: modos de organização. São Paulo: Contexto, 2012.
COULTHARD, Malcolm; JOHNSON, Alison. An Introduction to Forensic Linguistics: Language in Evidence.
New York: Routledge, 2007.
GOUVÊA, Lúcia Helena Martins. Perspectivas argumentativas pela concessão em sentenças judiciais, 2002. 256 p. Tese
(Doutorado em Letras Vernáculas) – Faculdade de Letras, UFRJ, Rio de Janeiro, 2002.
KOCH, Ingendore. Desvendando os segredos do texto. São Paulo: Cortez, 2002.
KOCH, Ingendore; CAVALCANTE, Mônica Magalhães. A acessibilidade de referentes no discurso. In:
CAVALCANTE et alii. Texto e Discurso sob múltiplos olhares: referenciação e outros domínios discursivos. Rio
de Janeiro: Lucerna, 2007.
MARQUESI, Sueli Cristina. Sequências textuais descritivas e suas funções nas sentenças jurídicas. In:
PINTO, Rosalice; CABRAL, Ana Lúcia Tinoco; RODRIGUES, Maria das Graças Soares (orgs). Linguagem e
Direito: perspectivas teóricas e práticas. São Paulo: Contexto, 2016. P. 113-128.
MONDADA, Lorenza; DUBOIS, Danièle. Construção dos objetos de discurso e categorização: Uma
abordagem dos processos de referenciação. In: CAVALCANTE, Mônica Magalhães; RODRIGUES,
Bernardete Biasi; CIULIA, Alena (orgs). Referenciação. São Paulo: Contexto, 2016.
MUSSALIM, F.; BENTES, A. C. Introdução à linguística. Fundamentos epistemológicos. São Paulo: Cortez,
2004.
RODRIGUES, Maria das Graças Soares. Sentenças condenatórias: planos de texto e responsabilidade
enunciativa. In: PINTO, Rosalice; CABRAL, Ana Lúcia Tinoco; RODRIGUES, Maria das Graças Soares
(orgs). Linguagem e Direito: perspectivas teóricas e práticas. São Paulo: Contexto, 2016. P. 129-144.
RODRIGUES, Rosângela Hammes. Os gêneros do discurso na perspectiva dialógica da linguagem: a
abordagem de Bakhtin. In: MEURER; BONINI, MOTTA-ROTH (org.), Gêneros: teorias, métodos, debates.
São Paulo, Parábola Editorial, 2005. P. 184-207.
SANTOS, Leonor Werneck dos; PINTO, Rosalice; CABRAL, Ana Lúcia Tinoco. Referênciação em textos
jurídicos: da argumentação da língua à argumentação no gênero. In: PINTO, Rosalice; CABRAL, Ana Lúcia
Tinoco; RODRIGUES, Maria das Graças Soares (orgs). Linguagem e Direito: perspectivas teóricas e práticas.
São Paulo: Contexto, 2016. P. 165-178.
VAN DIJK, T. Discurso e Poder. São Paulo: Contexto, 2008.
WELTON
Publicado
2018-02-22
Como Citar
SILVA, Welton Pereira e. A REFERENCIAÇÃO COMO ESTRATÉGIA ARGUMENTATIVA NO DISCURSO JURÍDICO: ANÁLISE DE UMA SENTENÇA JUDICIAL. LETRAS EM REVISTA, [S.l.], v. 8, n. 01, fev. 2018. ISSN 1980-7732. Disponível em: <https://ojs.uespi.br/index.php/ler/article/view/20>. Acesso em: 25 jun. 2018.