A REFERENCIAÇÃO COMO ELEMENTO ARGUMENTATIVO NO GÊNERO MONOGRAFIA

  • Jaqueline Feitoza Santos UESB
  • Márcia Pereira

Resumo

A presente investigação tem por objetivo identificar e descrever mecanismos ligados à textualidade denominados elementos referenciais, no gênero TCC. Temos por finalidade observar em que medida esses elementos auxiliam o escrevente a posicionar-se argumentativamente. Para tanto, recorreremos à perspectiva dialógica da linguagem, tomando por base os postulados teóricos de Mikhail Bakhtin (2003). Para essa investigação, coletamos um TCC da área de Ciências Humanas, do curso de Comunicação Social, e utilizamos uma metodologia de base qualitativa, baseando-nos em pressupostos teóricos da Linguística Textual (LT), em estudos ligados aos gêneros textuais e à teoria da referenciação. A análise de nossos dados revelou que os elementos referenciais, quando empregados, cumpriram a função de orientar argumentativamente a uma dada conclusão. Verificamos, portanto, que orientar o discente de graduação sobre esses mecanismos pode auxiliá-lo com estratégias que corroborem para a apresentação escrita de sua pesquisa.

Referências

APOTHÉLOZ, Denis. Papel e funcionamento da anáfora na dinâmica textual. In: CAVALCANTE, M. M.; RODRIGUES, B. B.; CIULLA, A. (Orgs.). Referenciação. 1. ed., 1ª reimpressão. São Paulo: Contexto, 2016 [1995], p. 53-81.
BAKHTIN, Mikhail. Os gêneros do discurso. In: BAKHTIN, M. Estética da criação verbal. São Paulo: Martins Fontes, 2003, p. 279-287.
BAKHTIN, Mikhail. Estética da criação verbal. São Paulo, Martins Fontes. 1992.
CAVALCANTE, Mônica Magalhães. Os sentidos do texto. São Paulo: Contexto, 2012.
FRANCIS, Gill. Rotulação do discurso: Um aspecto da coesão lexical de grupos nominais. In: CAVALCANTE, M. M.; RODRIGUES, B. B.; CIULLA, A. (Orgs.). Referenciação. 1. ed., 1ª reimpressão. São Paulo: Contexto, 2016 [1995], p. 191-228.
HEMAIS, Barbara; BIASI-RODRIGUES, Bernadete. A proposta sociorretórica de John M. Swales para o estudo de gêneros textuais. In: Gêneros: teorias, métodos, debates. J. L Meurer, Adair Bonini, Désirée Motta-Roth, organizadores. São Paulo: Parábola Editorial, 2005, p. 108-129.
KOCH, Ingedore Grunfeld Villaça. A inter-ação pela linguagem. São Paulo: Contexto, 1992.
______. Argumentação e linguagem. São Paulo: Cortez, 2011.
______; ELIAS, Vanda. Maria. Escrever e argumentar. São Paulo: Contexto, 2016, 240 p.
______. Introdução à linguística textual: trajetória e grandes temas. 2. ed., 1ª reimpressão. São Paulo: Contexto, 2017 [2004a].
______. O texto e a construção dos sentidos. São Paulo: Contexto, 1997. (Caminhos da Linguística).
MOTTA-ROTH, Désirée; HENDGES, Graciela Rabuske. Produção textual na universidade. São Paulo: Parábola, 2010.
SOUZA, Clara Regina Rodrigues de; SILVA, Williany Miranda da. Gênero monografia em contexto de produção acadêmica escrita. Raído, Dourados, MS, v. 12, n. 27, jan./jun. 2017 - ISSN 1984-4018.
Publicado
2020-06-03
Como Citar
SANTOS, Jaqueline Feitoza; PEREIRA, Márcia. A REFERENCIAÇÃO COMO ELEMENTO ARGUMENTATIVO NO GÊNERO MONOGRAFIA. LETRAS EM REVISTA, [S.l.], v. 11, n. 01, jun. 2020. ISSN 2318-1788. Disponível em: <https://ojs.uespi.br/index.php/ler/article/view/213>. Acesso em: 06 jul. 2020.