DESVENDANDO AS TRILHAS DO TEXTO: UMA ABORDAGEM SOBRE O ENSINO DE LEITURA POR MEIO DA REFERENCIAÇÃO

  • Margareth Andrade Morais IFRJ

Resumo

O objetivo deste trabalho é, a partir de um breve panorama dos estudos
sobre referenciação, mostrar como esses conhecimentos podem ser utilizados nas
aulas de língua portuguesa, colaborando, principalmente, com o ensino da leitura.
Segundo os estudos atuais em Linguística de Texto, conforme apontam Mondada e
Dubois (2003), Cavalcante (2011) e Cavalcante e Santos (2014), a referenciação é um
processo sociocognitivo de construção de sentidos, o que permite a associação entre
esse fenômeno e a atividade de leitura. A fim de colaborar com o ensino de leitura, há
a análise de um gênero textual pouco utilizado na escola, a notícia esportiva, que versa
sobre resultados de partidas de futebol. A proposta de análise desse gênero destaca
como no texto se constituem cadeias referenciais, recategorizações e encapsulamentos,
demonstrando como esses elementos podem servir como “pistas” no ato da leitura.

Referências

BARBEIRO, H. & RANGEL, P. Manual do jornalismo esportivo. São Paulo: Contexto, 2006.
CAVALCANTE, Mônica. Referenciação: sobre coisas ditas e não-ditas. Fortaleza: Edições UFC, 2011.
______. Mônica e SANTOS, Leonor. Referenciação e marcas de conhecimento compartilhado. In: Linguagem em
(Dis)curso, Tubarão, SC, v. 12, n. 3, p. 657-681, set./dez. 2012.
CHARAUDEAU, P. Discurso das mídias. Tradução de Ângela S. M. Corrêa. São Paulo: Contexto, 2010.
CIULLA E SILVA, A. Os processos de referência e suas funções discursivas: o universo literário dos contos. 205f.
Tese (Doutorado em Linguística) – Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2008.
COLAMARCO, M. Os processos anafóricos no gênero relato esportivo. Tese (Doutorado em Língua Portuguesa).
Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2014.
CONTE, Maria-Elizabeth. Encapsulamento Anafórico. In.: CAVALCANTE, Mônica. et. al. (Org.).
Referenciação. São Paulo: Contexto, 2003. p. 177-190.
GONÇALO, Fabiana da C. Referenciação em atividades de leitura com crônicas: uma análise dos livros didáticos de
português. Dissertação (Mestrado em Língua Portuguesa) – Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de
Janeiro, 2013.
KOCH, Ingedore Villaça. Desvendando os segredos do texto. São Paulo: Cortez, 2002.
______. Argumentação e linguagem. 10. ed. São Paulo: Cortez, 2006.
______; Morato, E.M. e Bentes, A.C. Referenciação e Discurso. São Paulo: Contexto, 2005.
MARCUSCHI, Luiz Antônio. Produção textual, análise de gêneros e compreensão. São Paulo: Parábola, 2008.
MONDADA, L. & DUBOIS, D. Construção dos objetos de discurso e categorização: uma abordagem dos
processos de referenciação. In: CAVALCANTE, M. M., RODRIGUES, B. B., CIULLA, A. (Orgs.).
Referenciação. São Paulo: Contexto, 2003. p. 17-52.
MORAIS, M. Processos de referenciação nos relatos esportivos. Dissertação (Mestrado em Língua Portuguesa) –
Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2012.
______. Referenciação em campo: a construção de sentidos nas notícias esportivas. 2017. 181f. Tese
(Doutorado). Rio de Janeiro: Faculdade de Letras, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro,
2017.
SANTOS, L. W. dos, RICHE, R. C., TEIXEIRA, C. Análise e produção de textos. São Paulo: Contexto, 2012.
______; CAVALCANTE. Referenciação: continuum anáfora-dêixis. Intersecções, Jundiaí, v. 12, n. 1, maio. 2014. p.
224-246.
Publicado
2018-02-22
Como Citar
MORAIS, Margareth Andrade. DESVENDANDO AS TRILHAS DO TEXTO: UMA ABORDAGEM SOBRE O ENSINO DE LEITURA POR MEIO DA REFERENCIAÇÃO. LETRAS EM REVISTA, [S.l.], v. 8, n. 01, fev. 2018. ISSN 1980-7732. Disponível em: <https://ojs.uespi.br/index.php/ler/article/view/22>. Acesso em: 25 jun. 2018.