USO DO BLOG EM AULA DE LÍNGUA MATERNA: RELATO DE EXPERIÊNCIA NO CONTEXTO DO PIBID

  • Paulo Vitor Rodrigues de Melo Instituto Federal do Tocantins
  • Nara Niceia Coelho Bignardi Garcia Silveira Instituto Federal do Tocantins
  • Jeane Alves Silva Instituto Federal do Tocantins
  • Mirelle da Silva Freitas Instituto Federal do Tocantins

Resumo

Este artigo tem por objetivo apresentar uma experiência prática com utilização de blog em aula de língua materna (atividade essa que foi desenvolvida por pibidianos do curso de Letras, do Instituto Federal do Tocantins). Para isso, realiza-se uma discussão sobre TIC, gêneros digitais e ensino e aprendizagem com base nos seguintes teóricos: Moura (2007), Marcuschi (2010), Komesu (2010), Dolz, Noverraz e Schneuwly (2004), Coscarelli (2007) e Fonseca (2017). Após desenvolvimento das aulas sobre esse gênero, aplicou-se questionário estruturado aos estudantes para compreender a visão deles sobre seus respectivos aprendizados. Dessa forma, este estudo adota o paradigma qualitativo na sua condução. Para mais, o processo sequencial didático e análise dos dizeres dos alunos revelaram que o trabalho com blog na escola propicia construção do conhecimento de maneira apreciativa e inovadora, além de revelar, por outro lado, uma certa insegurança de alguns estudantes com a divulgação de seus textos on-line, apontando, assim, para necessidade de formação desses sujeitos para interagir nos espaços digitais/virtuais.

Biografia do Autor

##submission.authorWithAffiliation##

Graduando em Letras: Língua Portuguesa (2017/1) pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Estado do Tocantins.

##submission.authorWithAffiliation##

Graduanda em Letras: Habilitação em Língua Portuguesa pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Tocantins – Campus Palmas; Bolsista do subprojeto de Língua Portuguesa do Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência (Pibid), fomentado pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes). Pós-Graduada em Docência do Ensino Superior pela Instituto Tocantinense de Educação Superior e Pesquisa (ITOP). 

##submission.authorWithAffiliation##

Graduanda em Letras: Habilitação em Língua Portuguesa pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Tocantins – Campus Palmas; Bolsista do subprojeto de Língua Portuguesa do Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência (Pibid), fomentado pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes). Possui afinidade acadêmica-científica com as seguintes áreas temáticas: Léxico, Onomástica, Ensino e Aprendizagem de Língua Portuguesa como língua materna.

##submission.authorWithAffiliation##

Doutora em Linguística pelo Programa de Pós-Graduação em Linguística da Universidade Federal de São Carlos – com período de doutorado sanduíche no Programa de Pós-Graduação em Design e Comunicação da Universidade do Sul da Dinamarca, Mestre em Linguística Aplicada pelo Programa de Pós-Graduação em Linguística Aplicada da Universidade de Brasília. Atua como professora efetiva no Instituto Federal do Tocantins – Campus Palmas. Coordena o subprojeto de Língua Portuguesa do Pibid/Capes.

Referências

ANGELI, G. H. Blog: um estudo sob a luz do conceito de gêneros textuais. Revista da Graduação, v. 5, n. 1.
COSCARELLI, Carla Viana. 5) Gêneros textuais na escola. Veredas-Revista de Estudos Linguísticos, v. 11, n. 2, 2007.
DOLZ, J; NOVERRAZ, M; SCHNEUWLY, B. Sequências didáticas para o oral e a escrita: apresentação de um procedimento. Tradução por Roxane Rojo e Glaís Sales Cordeiro. In: _______. Gêneros orais e escritos na escola. 3 ed. São Paulo: Mercado de Letras, 2004. p. 81-108.
FONSECA J. Z. B. Gênero digital blog: uma estratégia para o ensino da escrita em contexto de formação docente. Cadernos de Letras UFF, Niterói, v. 27, n. 54, p. 291-310, jan./jun. 2017.
KOMESU, F. C. Blogs e as práticas de escrita sobre si na internet. In: MARCUSCHI, L. A; XAVIER, A. C (Org.) Hipertexto e gêneros digitais: novas formas de construção de sentido. 3. ed. São Paulo: Cortez, 2010. p. 135-146.
LEÃO, M. RF. G. Gêneros digitais como instrumentos de práticas de escrita na escola: relato de uma experiência didática. Revista Pedagogia em Ação, Belo Horizonte, v. 10, n.1, p. 147-176, 2018.
MARCUSCHI. L. A. Produção textual, análise de gêneros e compreensão. 3. ed. São Paulo: Parábola, 2008.
______. Gêneros textuais emergentes da tecnologia digital. In: ______. XAVIER, A. C. (Orgs.) Hipertextos e gêneros digitais: novas formas de construção de sentido. 3. ed. São Paulo: Cortez, 2010.
MILLER, C. R. Gênero textual, agência e tecnologia: estudos. Ângela Paiva Dionísio, Judith Chambliss hoffnagel (Org.) Tradução de Judith Chambliss. São Paulo: Parábola Editorial, 2012. P. 191.
MOURA, A. A web 2.0 em aula de língua materna: relato de experiência. Disponível em: http://uca.c3sl.ufpr.br/artigos/Moura_2007.pdf. Acesso em: 25 abril 2019.
PPP - Projeto Político Pedagógico da Escola Municipal Mestre Pacífico Siqueira Campos: um novo tempo, uma nova escola. 2018.
SANTANA, M. O. de S. Linguística Aplicada crítica e ensino de línguas com blog: diálogos possíveis. Diálogo das Letras, Pau dos Ferros, v. 04, n. 02, p. 53–63, jul./dez. 2015.
SANTOS, T. F.; BEATO, Z.; ARAGÃO, R. As TICs e o ensino de línguas. Anais do III SEPEXLE–Seminário de Pesquisa e Extensão em Letras. UESC, 2012.
SILVA, F. V. da; BARBOSA, M. do S. M. F. Da tela ao papel: os gêneros digitais blog e e-mail em Livros Didáticos de Língua Portuguesa. Revista Calidoscópio, v. 13, n. 1, p. 27-37, jan./abr. 2015.
ZACHARIAS, V. R. de C. Letramento digital: desafios e possibilidades para o ensino. In: COSCARELI, C. V. (Org.). Tecnologias para aprender. São Paulo: Parábola Editorial, p. 16-29, 2016.
Publicado
2020-06-03
Como Citar
DE MELO, Paulo Vitor Rodrigues et al. USO DO BLOG EM AULA DE LÍNGUA MATERNA: RELATO DE EXPERIÊNCIA NO CONTEXTO DO PIBID. LETRAS EM REVISTA, [S.l.], v. 11, n. 01, jun. 2020. ISSN 2318-1788. Disponível em: <https://ojs.uespi.br/index.php/ler/article/view/225>. Acesso em: 06 jul. 2020.