RELAÇÕES DE PODER, MODOS DE SUBJETIVAÇÃO E HETEROGENEIDADE NO DISCURSO:ANÁLISE DO GÊNERO PROCESSO ADMINISTRATIVO DISCIPLINAR JURÍDICO

  • Ananias Agostinho da Silva UFERSA
  • Shirley Almeida Santana Universidade Federal do Sul e do Sudeste do Pará

Resumo

Considerando que os sujeitos do discurso jurídico, quando da tomada da palavra, há uma posição de autoridade que se entrelaça a outras desse mesmo domínio, é objetivo deste trabalho analisar as relações de poder, os modos de subjetivação e as diversas vozes presentes na heterogeneidade discursiva jurídica, a fim de vislumbrar os sentidos produzidos nos enunciados e levantar discussões congruentes a esse contexto. O corpus de análise foi constituído de peças de um processo administrativo disciplinar, instaurado em 2014, no âmbito da Unifesspa. A reflexão foi fundamentada em Foucault (1987, 1995, 2006, 2008, 2012), Pêcheux (1995, 1997), Bakhtin (2006, 2011), e em Authier-Revuz (1990, 2004). A partir da análise da peça processual, foi possível perceber que o discurso jurídico, ainda que passe a impressão de ser monofônico, dado o seu caráter dogmático, apresenta formas de subjetivação que se inscrevem nas relações de poder e na heterogeneidade discursiva que se estabelece em meio a um jogo hierárquico de vozes que enunciam e dialogam no quadro deste domínio.

Referências

AUTHIER-REVUZ, Jacqueline. Heterogeneidades enunciativas. In: Cadernos de estudos linguísticos, v. 19,
n. 02, p. 25-42, 1990.
______. Palavras incertas. Campinas: Editora Unicamp, 1998.
______. Entre a transparência e opacidade: um estudo enunciativo do sentido. Porte Alegre: EDIPUCRS,
2004.
FOUCAULT, Michel. Vigiar e Punir: o nascimento da prisão. Tradução de Raquel Ramalhete. Petrópolis: Vozes, 1987.
______. Michel Foucault entrevistado por Hubert L. Dreyfus e Paul Rabinow. In: DREYFUS, Hubert; RABINOW, Paul. Michel Foucault, uma trajetória filosófica: para além do estruturalismo e da hermenêutica. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 1995.
______. A hermenêutica do sujeito. Tradução Marcio Alves da Fonseca. 2ª ed. São Paulo: Martins Fontes, 2006.
_______. Arqueologia do saber. 7ª Edição. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2008.
_______. A ordem do discurso: aula inaugural no Collège de France, pronunciada em 2 de dezembro de 1970. Tradução de Laura Fraga de Almeida Sampaio. São Paulo: Edições Loyola, 2012.
Publicado
2020-06-04
Como Citar
DA SILVA, Ananias Agostinho; SANTANA, Shirley Almeida. RELAÇÕES DE PODER, MODOS DE SUBJETIVAÇÃO E HETEROGENEIDADE NO DISCURSO:ANÁLISE DO GÊNERO PROCESSO ADMINISTRATIVO DISCIPLINAR JURÍDICO. LETRAS EM REVISTA, [S.l.], v. 11, n. 01, jun. 2020. ISSN 2318-1788. Disponível em: <https://ojs.uespi.br/index.php/ler/article/view/232>. Acesso em: 30 set. 2020.