A CONTRIBUIÇÃO DO ESTUDO DOS GÊNEROS PARA A ANÁLISE DAS REDES REFERENCIAIS EM NOTAS JORNALÍSTICAS

  • Janaica Gomes Matos Universidade Estadual do Piauí

Resumo

O presente artigo, fruto de nosso trabalho de tese, centra-se na necessidade de discutirmos a contribuição da abordagem sociorretórica dos gêneros no que tange à análise das redes referenciais, na Linguística Textual, compatível com os pressupostos sociocognitivo-discursivos da referenciação, de maneira a se contemplar os parâmetros do gênero nota jornalística na construção de tais redes, as quais intervêm nos processos de recategorizações. Apoiamo-nos no modelo de Figueiredo (2003) sobre os padrões retórico-composicionais dos subgêneros das notas jornalísticas, a nota noticiosa, a nota comentário e a nota comentário relatado, as quais relacionamos ao funcionamento das categorias prototípicas de redes referenciais nesses subgêneros. Observamos certa regularidade entre elementos composicionais de tais subgêneros e a construção de determinadas redes referenciais, de forma a atenderem às diversas funções na estruturação genérica, inclusive na promoção das recategorizações.

Referências

BHATIA, Vijay. A análise de gêneros hoje. In: BEZERRA, Benedito; BIASI-RODRIGUES, Bernadete; CAVALCANTE, Mônica. (orgs.) Gêneros e sequências textuais. Recife: Edupe, 2001, p.159-195.
CAVALCANTE, Mônica. Os sentidos do texto. São Paulo: Contexto, 2012.
CAVALCANTE, Mônica; CUSTÓDIO FILHO, Valdinar; BRITO, Mariza Angélica. Coerência, referenciação e ensino. SP: Cortez, 2014.
CONTE, Maria Elisabeth. Encapsulamento anafórico. In: CAVALCANTE, M.; RODRIGUES, B.; CIULLA, A. (orgs.) Referenciação. São Paulo; Contexto (Coleção Clássicos da Linguística), 2003, p. 177-190.
FIGUEIREDO, Lisette Fernandes. A nota jornalística no Jornal do Brasil: um estudo do gênero textual e de sua
função no jornal. 133f. Dissertação (Mestrado em Ciências da Linguagem). Universidade do Sul de Santa
Catarina, Tubarão, 2003.
FOLHA de SÃO PAULO. Novo Manual da redação. 8 ed. São Paulo: Folha de S. Paulo, 1998.
HALLIDAY, Michael; HASAN, Ruqayia. Cohesion in English. London: Longman, 1976.
KOCH, Ingedore; ELIAS, Vanda Maria. Ler e escrever: estratégias de produção textual. São Paulo: Contexto, 2010.
LAGE, Nilton. Estrutura da notícia. 3.ed. São Paulo: Ática, 1993.
LIMA, Silvana Maria Calixto de; FELTES, Heloísa Pedroso de Moraes. A construção de referentes no texto/discurso: um processo de múltiplas âncoras. In: CAVALCANTE, Mônica; LIMA, Silvana (orgs.)
Referenciação: teoria e prática. São Paulo: Cortez, 2013, p. 30-58.
MARCUSCHI, Luiz Antônio. Produção textual, análise de gêneros e compreensão. São Paulo: Parábola, 2008.
MATOS, Janaica Gomes. As redes referenciais na construção de notas jornalísticas. 2018. 259 f. Tese (Doutorado
em Linguística) - Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2018.
RONCARATI, Cláudia. Cadeias do texto: construindo sentidos. São Paulo: Parábola, 2010.
SWALES, John. Genre analysis: English in academic and research settings. New York: Cambridge University Press, 1990.
VAN DIJK, Teun. Contexto e discurso: uma abordagem sociocognitiva. SP: Contexto, 2012.
Publicado
2020-06-04
Como Citar
MATOS, Janaica Gomes. A CONTRIBUIÇÃO DO ESTUDO DOS GÊNEROS PARA A ANÁLISE DAS REDES REFERENCIAIS EM NOTAS JORNALÍSTICAS. LETRAS EM REVISTA, [S.l.], v. 11, n. 01, jun. 2020. ISSN 2318-1788. Disponível em: <https://ojs.uespi.br/index.php/ler/article/view/260>. Acesso em: 06 jul. 2020.