A PRODUÇÃO DE LUÍZA AMÉLIA DE QUEIROZ E FRANCISCA MONTENEGRO NA IMPRENSA:ROMANTISMO COMO ESTÉTICA DE CONFLITO DOS SÉCULOS XIX E XX

  • Erika Melo Ciarlini UESPI
  • Algemira de Macêdo Mendes Universidade Estadual do Piauí

Resumo

Este estudo toma como fonte a imprensa periódica, abarcando um recorte de 1883 a 1910, no qual foram destacadas as produções das escritoras Luíza Amélia de Queiroz e Francisca Montenegro, identificadas em jornais de Parnaíba, Teresina e Portugal. Estuda-se a autoria feminina pelo conceito de Guilbert e Gubar (2017), objetivando uma lógica interna ao campo literário do Piauí e visível na sucessão das gerações românticas. Na análise do Romantismo têm-se Nunes (2013), Candido (2002) e Carpeaux (2008), paralelamente aos estudos da produção estética de mulheres, feitos à luz de Tabak (2019), enquanto a análise estético-escritural dos textos para a história da literatura dá-se a partir de Schmidt (2008).

Referências

BRASIL, Conferência Nacional dos Bispos. Bíblia Sagrada. Tradução da CNBB. 14. ed. São Paulo: Editora Canção Nova, 2012.
CANDIDO, Antonio. O romantismo no Brasil. São Paulo: Humanitas/FFLCH, 2002.
CASTELO BRANCO, Pedro Vilarinho. Mulheres Plurais: a condição feminina na primeira república. Teresina: EDUFPI, 2013.
CARPEAUX, Otto Maria. História da literatura ocidental. 3. ed. Brasília: Senado Federal, Conselho editorial, 2008, v.2
DUARTE, Constância Lima. Imprensa feminina e feminista no Brasil: século XIX: Dicionário ilustrado. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2016.
FREITAS, Clodoaldo. Vultos Piauienses: apontamentos biográficos. 3. ed. Teresina: Academia Piauiense de Letras/ EDUFPI, 2012.
FREITAS, Clodoaldo. D. Luiza Amelia. Poliantea, número único, p. 1-2, 1899.
GILBERT, Sandra e GUBAR, Susan. Infecção na sentença: a escritora e a ansiedade de autoria. In BRANDÃO, Izabel; CAVALCANTI, Ildney; COSTA, Claudia de Lima e LIMA, Ana Cecília (orgs.). Traduções da cultura. Perspectivas críticas feministas (1970-2010). Florianópolis: Mulheres, 2017.
MONTENEGRO, Francisca. Cor Jesu, O Apóstolo, Teresina, ano 4, n. 164, p. 5. 4 ago. 1910.
MONTENEGRO, Francisca. Luiza Amelia. Poliantea, número único, p. 3, 1899.
MONTENEGRO, Francisca. Saudade. Andorinha, Teresina, ano 2, n.17, p. 6. 12 de out. 1906.
MONTENEGRO, Francisca. Saudade eterna. Semana, Parnaíba, ano 1, n. 29, p. 2. 25 dez. 1910.
QUEIROZ, Luiza Amélia de. Georgina e outros escritos inéditos. 2. ed. Teresina: EDUFPI, 2018.
QUEIROZ, Luiza Amélia de. Agradecimento. In: QUEIROZ, Luiza Amélia de. Georgina e outros escritos inéditos. 2. ed. Teresina: EDUFPI, 2018. p. 195.
QUEIROZ, Luíza Amélia de. Súplica. In.: FREITAS, Clodoaldo, Poliantea, p. 1, 1899.
QUEIROZ, Teresinha de Jesus Mesquita. A poética dos sentimentos em Luíza Amélia de Queiroz. In.: Queiroz, Luíza Amélia de. Flores incultas. 2. ed. Teresina: Academia Piauiense de Letras/
EDUFPI, 2015. p. 271-293.
ROCHA, Olívia Candeia Lima. Luíza Amélia de Queiroz: uma pioneira das letras e do feminismo no Piauí. In: Queiroz, Luíza Amélia de. Flores incultas. 2. ed. Teresina: Academia Piauiense de Letras/ EDUFPI, 2015. p. 249-258.
SCHMIDT, Rita Terezinha. Centro e margens: notas sobre historiografia literária, Estudos de Literatura Brasileira, Brasília, n. 32, p. 127-141, 2008.
TABAK, Fani Miranda. Campo literário e produção estética feminina, Interdisciplinar, São Cristóvão, v. 32, jul-dez., p. 89-98, 2019
Publicado
2021-04-27
Como Citar
CIARLINI, Erika Melo; MENDES, Algemira de Macêdo. A PRODUÇÃO DE LUÍZA AMÉLIA DE QUEIROZ E FRANCISCA MONTENEGRO NA IMPRENSA:ROMANTISMO COMO ESTÉTICA DE CONFLITO DOS SÉCULOS XIX E XX. LETRAS EM REVISTA, [S.l.], v. 11, n. 2, abr. 2021. ISSN 2318-1788. Disponível em: <https://ojs.uespi.br/index.php/ler/article/view/293>. Acesso em: 24 jun. 2021.