A educação burguesa em Aluísio Azevedo: uma análise do romance O mulato

Resumo

O romance O mulato, publicado, pela primeira vez, em 1881, traz, através da personagem principal, Raimundo, dois importantes temas inter-relacionados: a questão do racismo, no Brasil finissecular e a educação recebida pela classe burguesa. Neste artigo, será visto como a educação que atendia aos padrões de uma determinada classe social, simultaneamente, era distinta, sendo os currículos subordinados a questões como gênero e profissão.

Referências

ANDRADE, Francisco Ari. A escola brasileira representada em duas obras ficcionais no final do século XIX e início do século XX. Revista Linhas. Florianópolis, v. 17, n. 35, p. 241-269, set./dez. 2016
AZEVEDO, Aluísio. O mulato. In: LEVIN, Orna Messer (Org.). Aluísio Azevedo, ficção completa, volume 1. São Paulo: Editora Nova Aguilar, 2018. p. 220; 222; 228; 249; 250; 292-293; 293.
FARIA FILHO, Luciano. Ilustração e educação: uma leitura de Bernardo Guimarães. Educação. Santa Maria, v. 31, n. 1, p. 153-174, 2006.
FARIA FILHO, Luciano Mendes de. Instrução elementar no século XIX. In: FARIA FILHO, Luciano Mendes de; LOPES, Marta Teixeira; VEIGA, Cynthia Greive. 500 anos de educação no Brasil. 5.ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2016. p. 136; 145.
GALVÃO, Ana de Oliveira. Amansando meninos: uma leitura do cotidiano da escola a partir da obra de José Lins do Rêgo (1890-1920). João Pessoa: Ed. Universitária / UFPB, 1998. p. 114; 119.
LOURO, Guacira Lopes. Mulheres na sala de aula. In: DEL PRIORE, Mary (Org.). História das mulheres no Brasil. 10.ed. São Paulo: Contexto, 2015. p. 446; 449;
MAZZARI, Marcus Vinícius. Representações literárias da escola. Revista Estudos Avançados (online), vol. 11, n. 31, p. 223-47, 1997. Disponível em: . ISSN 0103-4014. http://dx.doi.org/10.1590/S0103-40141997000300014.
MOISÉS, Massaud. Realismo (1881-1902). In: MOISÉS, Massaud. História da literatura brasileira, volume II: do Realismo à Belle Époque. 3.ed. São Paulo: Cultrix, 2016. p. 39-40.
OLIVEIRA, Luiz Eduardo. Representações da escola na literatura brasileira do século XIX: um itinerário do ensino de Primeiras Letras no Brasil. Revista Tempos e Espaços em Educação, UFS, v.1, p. 38, jul./dez.2008
PINTO NETO, Pedro da Cunha; ROCHA, Heloísa Helena Pimenta. Dos temores ao encanto: o cotidiano escolar na literatura brasileira. Educação em Revista. Belo Horizonte, v. 28, n.01, p. 35-60, mar.2012.
PRADO, Antonio Arnoni. Aluísio Azevedo e a crítica. In: PRADO, Antonio Arnoni. Cenário com retratos: esboços e perfis. São Paulo: Companhia das Letras, 2015. p. 61-62.
SANTANA, Jeová Silva. A (de) formação docente no espaço da literatura. Revista brasileira de História da Educação, Maringá-PR, v. 16, n. 3 (42), p. 245-65, jul./set. 2016
SAVIANI, Dermeval. Desenvolvimento das ideias pedagógicas leigas: ecletismo, liberalismo e positivismo (1827-1932). In: SAVIANI, Dermeval. História das ideias pedagógicas no Brasil. 4.ed. Campinas, SP: Autores Associados, 2013. p. 128
SODRÉ, Nelson Werneck. O Naturalismo no Brasil. In: SODRÉ, Nelson Werneck .O Naturalismo no Brasil. Rio de Janeiro: Editora Civilização Brasileira, 1965. p. 175-176.
SOUZA, Rosa Fátima de. A escola primária e a formação do cidadão brasileiro (1890-1960). In: SOUZA, Rosa Fátima de. História da organização do trabalho escolar e do currículo no século XX: (ensino primário e secundário no Brasil). São Paulo: Cortez, 2008 (Biblioteca básica da História da Educação brasileira, v. 2). p. 54-55; 90.
Publicado
2023-03-04
Como Citar
RODRIGUES DE OLIVEIRA, Marina; ARAÚJO DE MELO, Márcio. A educação burguesa em Aluísio Azevedo: uma análise do romance O mulato. LETRAS EM REVISTA, [S.l.], v. 13, n. 02, mar. 2023. ISSN 2318-1788. Disponível em: <https://ojs.uespi.br/index.php/ler/article/view/334>. Acesso em: 23 fev. 2024.