DINAH SILVEIRA DE QUEIROZ: UMA TRAJETÓRIA PELAS PÁGINAS DA IMPRENSA

  • Ana Cristina Steffen PUCRS

Resumo

A escritora paulista Dinah Silveira de Queiroz (1911-1982) produziu ao longo de sua carreira literária uma extensa obra, e transitou pelos mais diferentes gêneros: romance histórico, ficção científica, conto, teatro. Outro gênero, que trouxe grande notoriedade para a escritora, foi a crônica: Dinah escreveu milhares desses textos ao longo de sua vida, os quais eram veiculados tanto em meios impressos quanto lidos em programas de rádio. Para além disso, a escritora teve uma intensa atuação nos círculos intelectuais, fato que ficou registrado nas folhas de jornais e revistas de sua época. Assim sendo, o objetivo principal deste trabalho é recuperar alguns dos acontecimentos que demonstram entrelaçamento entre a vida de Dinah, enquanto escritora e intelectual, e as páginas da imprensa. Dentre esses, se destacam os esforços de Dinah para possibilitar o ingresso de mulheres na Academia Brasileira de Letras. Com isso, ainda, também é visado trazer uma contribuição para a leitura e o estudo de uma autora que é uma quase desconhecida nos dias de hoje.

Referências

ACADEMIA BRASILEIRA DE LETRAS. Acadêmicos. Cláudio de Sousa: Perfil do acadêmico. Rio de Janeiro. Disponível em: https://www.academia.org.br/academicos/claudio-de-sousa. Acesso em: 29 jul. 2020.

ACADEMIA BRASILEIRA DE LETRAS. Acadêmicos. Dinah Silveira de Queiroz: Biografia. Rio de Janeiro. Disponível em: http://www.academia.org.br/academicos/dinah-silveira-de-queiroz/biografia. Acesso em: 21 mar. 2018.

ALVES, Dário Moreira de Castro. Dinah Silveira de Queiroz. In: ALVES, Dário Moreira de Castro. Dinah, caríssima Dinah. Brasília: Horizonte, 1989. p. 17-25.

BACIU, Stefan. Duas irmãs premiadas pela Academia. Tribuna da Imprensa, Rio de Janeiro, 8 mai. 1954. Segundo Caderno, p. 1-8. Disponível em: http://memoria.bn.br/DocReader/154083_01/15543. Acesso em: 9 jul. 2020.

BASTOS, Alcmeno. Dinah Silveira de Queiroz, cadeira 7, ocupante 7. Rio de Janeiro: Academia Brasileira de Letras; São Paulo: Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, 2014 (Série Essencial).

“BLITZKRIEG” do “sexo frágil” pelo domínio da imortalidade. O Jornal, Rio de Janeiro, p. 6;8, 6 jul. 1954.
Disponível em: http://memoria.bn.br/docreader/110523_05/29613. Acesso em: 9 jul. 2020.

CARETA. Rio de Janeiro: Jorge Schmidt, n. 2405, 31 jul. 1954. Disponível em: http://memoria.bn.br/docreader/083712/99626. Acesso em: 8 jul. 2020.

CARLOS, Làsinha Luis. Fon Fon, Rio de Janeiro, n. 2468, p. 13, 24 jul. 1954. Disponível em http://memoria.bn.br/docreader/259063/143891. Acesso em: 9 jul. 2020.

DINAH foi a escolhida. Tribuna da Imprensa, Rio de Janeiro, 22 jun. 1954. Caderno 2, p. 1-8. Disponível em: http://memoria.bn.br/docreader/DocReader.aspx?bib=154083_01&pagfis=16137. Acesso em: 9 jul. 2020.

ELEGÂNCIA, inteligência e coração na festa da Academia. A noite, Rio de Janeiro, p. 1;5, 6 jul. 1954. Disponível em: http://memoria.bn.br/docreader/348970_05/25205. Acesso em: 9 jul. 2020.

EMPRESA BRASIL DE COMUNICAÇÃO. De lá pra cá [Dinah Silveira de Queiroz]. Brasília, TV Brasil, 4 out. 2012. Programa de TV.

FANINI, Michele Asmar. Fardos e fardões: mulheres na Academia Brasileira de Letras (1897-2003). 2009. Tese (Doutorado em Sociologia) – Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2009.

FATOS históricos do dia 5 de julho. O Sul, Porto Alegre, 5 jul. 2020. Disponível em: https://www.osul.com.br/fatos-historicos-do-dia-5-de-julho-2/. Acesso em: 28 jul. 2020.

HOLLANDA, Heloísa Buarque de. A roupa de Rachel: um estudo sem importância. Estudos Feministas, Rio de Janeiro, v. 0, n. 0, p. 74-96, jul./dez. 1992. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/ref/article/view/15802. Acesso em 21 nov. 2019.

HOMENAGEADA a autora de Floradas na serra. Correio Paulistano, São Paulo, p. 3, 13 out. 1939. Disponível em: http://memoria.bn.br/docreader/090972_08/31265. Acesso em: 11 abr. 2018.

“IMORTAIS” de saias e baton. O Jornal, Rio de Janeiro, p. 8, 13 jul. 1951. Disponível em http://memoria.bn.br/docreader/110523_05/8290. Acesso em: 9 jul. 2020.

JOZEF, Bella. Perfil de Dinah Silveira de Queiroz. In: QUEIROZ, Dinah Silveira de. Seleta. Rio de Janeiro: José Olympio, 1974. p. XI-XIV.

MEMÓRIA GLOBO. A muralha. Rio de Janeiro, 2019. Disponível em: http://memoriaglobo.globo.com/programas/entretenimento/minisseries/a-muralha/a-muralha-inicio.htm. Acesso em: 26 nov. 2019.

MULHER discursa na Academia. Tribuna da Imprensa, Rio de Janeiro, 6 jul. 1954. Caderno 2, p. 1-8. Disponível em: http://memoria.bn.br/DocReader/154083_01/16315. Acesso em: Acesso em: 9 jul. 2020.

MUZART, Zahidé Lupinacci. Lembrando Dinah Silveira de Queiroz. Navegações, Porto Alegre, v. 6, n. 2, p. 162-169, jul./dez. 2013. Disponível em: http://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/navegacoes/article/view/16790. Acesso em: 28 ago. 2017.

O CRUZEIRO. Rio de Janeiro: Diários Associados, n. 42, 1 ago. 1953. Disponível em: http://memoria.bn.br/DocReader/003581/87437. Acesso em: 8 jul. 2020.

PEREZ, Renard. Dinah Silveira de Queiroz. In: PEREZ, Renard. Escritores brasileiros contemporâneos. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1960. p. 113-126.

RÔNAI, Paulo. Advertência (A propósito da Coleção Brasil Moço). In: QUEIROZ, Dinah Silveira de. Seleta. Rio de Janeiro: José Olympio, 1974. p. IX.

SEGUNDA Guera Mundial. In: BRITANNICA Escola. Chicago: Britannica Digital Learning, 2020. Disponível em: https://escola.britannica.com.br/artigo/Segunda-Guerra-Mundial/482882. Acesso em: 29 jul. 2020.

SILVERMAN, Malcolm. Moderna ficção brasileira 2: ensaios. Tradução João Guilherme Linke. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira; Brasília: INL, 1981.

SOARES, Lucila. Rua do Ouvidor 110: uma história da Livraria José Olympio. Rio de Janeiro: José Olympio, 2006.

TELLES, Lygia Fagundes. A mulher escritora e o feminismo no Brasil. In: Sharpe, Peggy (Org.). Entre resistir e identificar-se: para uma teoria da prática da narrativa brasileira de autoria feminina. Florianópolis: Editora Mulheres; Goiânia: Editora da UFG. 1997. p. 57-63.

THOMÉ, Claudia de Albuquerque. Literatura de ouvido: crônicas do cotidiano pelas ondas do rádio. Curitiba: Appris, 2015.

UMA MULHER na Academia. Correio de Manhã, Rio de Janeiro, 26 jun. 1954. Primeiro Caderno, p. 1-12. Disponível em: http://memoria.bn.br/DocReader/089842_06/37581. Acesso em Acesso em: 9 jul. 2020.
Publicado
2021-04-27
Como Citar
STEFFEN, Ana Cristina. DINAH SILVEIRA DE QUEIROZ: UMA TRAJETÓRIA PELAS PÁGINAS DA IMPRENSA. LETRAS EM REVISTA, [S.l.], v. 11, n. 2, abr. 2021. ISSN 2318-1788. Disponível em: <https://ojs.uespi.br/index.php/ler/article/view/348>. Acesso em: 23 jun. 2021.