PÁGINAS CURTAS (1929-1932) NA IMPRENSA: EXPERIÊNCIAS ALÉM-MAR DE JÚLIA LOPES DE ALMEIDA

  • Gabrielle Carla Mondêgo Pacheco Pinto UERJ

Resumo

Este trabalho busca a análise de parte da coletânea de textos Páginas Curtas, escritos por Júlia Lopes de Almeida, escritora, contista, ensaísta e dramaturga; uma das mulheres mais lidas da Primeira República (1890-1930), no período que compreende os anos de 1929 a 1932. O corpus observado para este trabalho constitui-se de 5 textos publicados em 3 periódicos distintos – A Violeta, uma revista feminina cuiabana; Revista da Semana, periódico ilustrado de variedades, e ainda o periódico Seara Nova, publicado em Portugal. Neste sentido, este artigo propõe a observância da projeção de Júlia Lopes de Almeida no cânone literário brasileiro e ainda sua presença em circuitos do impresso pelo Atlântico.

##submission.authorBiography##

##submission.authorWithAffiliation##

Professora de Língua Inglesa da Secretaria Municipal de Educação da cidade do Rio de Janeiro (SME-RJ). Mestre em Hist´ória da Educação (UERJ/2015) e  Doutoranda no Programa de Pós-graduação em Educação da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ). Sua pesquisa tenciona a História da Imprensa Feminina, História das Mulheres, Educação para mulheres e Primeira República. Email: gabimondego09

Referências

ABREU, Márcia. (2016). Romances em movimentos: a circulação transatlântica dos impressos (1789-1914). Campinas, SP: Editora Unicamp.
ALMEIDA, Júlia Lopes. (2019). A falência; prefácio de Luiz Ruffato. São Paulo: Penguin Classics Companhia das Letras.
__________; VIEIRA, Adelina Lopes (1886). Contos infantis. Lisboa: Typografia Mattos Moreira.
__________ (2016). Dois dedos de prosa: o cotidiano carioca por Júlia Lopes de Almeida. Angela di Stasio, Anna Faedrich, Marcus Venicio Ribeiro, organizadores. Rio de Janeiro: FBN, Corrdenadoria de Editoração.
__________ (1920). Jornadas no meu país. Rio de Janeiro: Francisco Alves.
__________ (2013). Pássaro tonto. Florianópolis: Editora Mulheres.
ALVES, Cláudia (2013). Positivismo no século XIX. In: Revista Encontros com a Filosofia, ano 1, n.2.
BLOOM, Harold (2001). O cânone ocidental. Trad. Marcos Santarrita. Rio de Janeiro: Objetiva.
BOSI, Alfredo (1970). História Concisa da Literatura Brasileira. São Paulo: Cultrix.
BURKE, Peter (Org). Tradução de Magda Lopes (2011). A escrita da história; novas perspectivas. São Paulo: Editora UNESP.
DE LUCA, Tania Regina (2011). Leituras, Projetos e (Re)vista(s) do Brasil (1916-1944). São Paulo: UNESP, 2011.
__________ (2018). DE LUCA. Tânia; MARTINS, Ana Luiza. História da Imprensa no Brasil. São Paulo: Contexto.
ELEUTÉRIO, Maria de Lourdes (2005). Vidas de romance: as mulheres e o exercício de ler e escrever no entresséculos (1890-1930). Rio de Janeiro: TopBooks..
FANINI, Michele Asmar. (2016). A (in)visibilidade de um legado: seleta de textos dramatúrgicos inéditos de Júlia Lopes de Almeida. São Paulo: Intermeios; Fapesp.
Houbre, Gabrielle. (2002). A belle époque das romancistas. Revista Estudos Feministas, 10(2), 325-338. https://doi.org/10.1590/S0104-026X2002000200004
MARTINS, Ana Luiza; LUCA. Tânia de. (2018). História da Imprensa no Brasil. São Paulo: Contexto.
MENDONÇA, Lúcio de. As três Júlias. A. B. G. 06 de março de 1907, p. 246-249.
MICELI, Sergio.(1977). Poder, Sexo e Letras na República Velha. São Paulo: Editora Perspectiva.
__________. (2001). Intelectuais à brasileira. São Paulo: Companhia das letras, 2001.
MIGUEL-PEREIRA, Lúcia.(1973). História da Literatura Brasileira – prosa de ficção (1870-1920). Rio de Janeiro: José Olympio.
MOISÉS, Massaud. (1973). A criação literária. São Paulo: Editora Melhoramentos.
LAMARÃO, Sérgio T. de N. (2012). As revistas como fonte para a história da cidade do Rio de Janeiro. Revista Arquivo Geral da cidade do Rio de Janeiro, n.6.
PACHECO, Gabrielle Carla Mondego. (2015). Os deveres do pequeno cidadão em Alma Infantil: versos para uso das escolas (1912). Dissertação (mestrado em Educação) - Faculdade de Educação, Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro.
PERROT, Michele. (2017). Os excluídos da história: operários, mulheres e prisioneiros. São Paulo: Paz e Terra.
RIO, João do (1907). O momento literário. Rio de Janeiro: H. Garnier.
SALOMONI, Rosane Saint-Denis. Sob o olhar do narrador: representações e discurso em A Silveirinha, de Júlia Lopes de Almeida. Porto Alegre: UFRGS, 2000.
__________. A escritora/os críticos/a escritura: o lugar de Júlia Lopes de Almeida na ficção brasileira. (Tese Doutorado em Letras). Programa de Pós-Graduação em Letras, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, UFRGS, Porto Alegre, 2005.
SIRINELLI, Jean –François.(1996). Os intelectuais. In: RÉMOND, René. Por uma história política. Rio de Janeiro: Ed UFRJ/ Ed FGV.
SOUZA, Mariana Elena Pinheiro dos Santos. (2015). O feminino, a formação identitária em As Três Marias, de Rachel de Queiroz (1939). Monografia – Faculdade de Educação, Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro.
TELLES, Norma.(2012). Encantações. Escritoras e Imaginação Literária no Brasil, de Norma Telles. São Paulo: Intermeios.
TINHORÃO, José Ramos (1994). Os romances em folhetim no Brasil: 1830 à atualidade. São Paulo: Duas Cidades.
VERÍSSIMO, José (1977). Estudos de literatura brasileira. 5ª serie. Belo Horizonte: Itatiaia; São Paulo: Edusp, 1977.
WOOLF, Virginia. (2018). Profissões para mulheres e outros artigos feministas. Tradução de Denise Bottmann. Porto Alegre, RS: L&PM.
A VIOLETA: orgam do Gremmio litterario Julia Lopes. (MT). Ano XIV, n.176, 30 de março de 1930.
A VIOLETA: orgam do Gremmio litterario Julia Lopes. (MT). Ano XIV, n.182, 24 de setembro de 1930.
Publicado
2021-04-28
Como Citar
PACHECO PINTO, Gabrielle Carla Mondêgo. PÁGINAS CURTAS (1929-1932) NA IMPRENSA: EXPERIÊNCIAS ALÉM-MAR DE JÚLIA LOPES DE ALMEIDA. LETRAS EM REVISTA, [S.l.], v. 11, n. 2, abr. 2021. ISSN 2318-1788. Disponível em: <https://ojs.uespi.br/index.php/ler/article/view/392>. Acesso em: 05 dez. 2021.