The use of audiobooks in foreign literature classes: Enhancing reading skills

  • Gláucia Renate Gonçalves UFMG
  • Cláudio Roberto Vieira Braga Universidade de Brasília

Resumo

Este artigo apresenta os resultados de uma pesquisa, realizada entre os anos de 2012 e 2015 com 129 alunos de graduação na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e na Universidade de Brasília (UnB), sobre o uso de audiolivros nas aulas de literaturas em inglês. O artigo discute a reação dos participantes após serem expostos à pratica de leitura de obras literárias acompanhada pela narração em áudio. Além disso, o artigo analisa o impacto da pesquisa na capacidade de concentração dos participantes, o aumento de seu interesse pela literatura e, principalmente, o desenvolvimento de sua capacidade de interpretação literária.

##submission.authorBiography##

##submission.authorWithAffiliation##

Professor adjunto de Literaturas de Língua Inglesa na UnB. É pesquisador e orientador do Programa de Pós-Graduação em Literatura da mesma universidade. Possui doutorado em Letras pelo Programa de Pós-Graduação em Estudos Literários da UFMG (2010) e pós-doutorado pelas universidades de Leeds e de São Paulo (2017). Suas áreas de interesse são diáspora, pós-colonialismo e literatura contemporânea e literatura e cinema.

Referências

BASKIN, B.; HARRIS, K. Heard Any Good Books Lately? The Case for Audiobooks in the Secondary
Classroom. Journal of Reading, v. 38, n. 5, p. 372-76, 1995.
COLLINS, A.; HALVERSON, R. Rethinking Education in the Age of Technology: The Digital Revolution
and Schooling in America. New York: Teachers College Press, 2009.
COLLINS, J. Reading, in a Digital Archive of One’s Own 2013. PMLA: Publications of the Modern
Language Association of America, New York, v. 128, n. 1, p. 207-212, 2013.
COUTINHO, A.. O ensino da literatura. Rio de Janeiro: Imprensa Nacional, 1975.
DALVI, M. A.; REZENDE, N. L.; JOVER-FALEIROS, R. (Orgs.). Leitura de Literatura na Escola.
São Paulo: Parábola, 2013.
DAMIANI, M. F. et al. Discutindo pesquisas do tipo intervenção pedagógica. Cadernos de Educação,
Pelotas, v. 45, p. 57-67, 2013.
EDUCATION AT A GLANCE: 2011 OECD Indicators DOI. Country note – Brazil. Paris:
OECD, 2011. Disponível em: Acesso em: 14 jan.
2015.
GERALDI, J. W. O texto na sala de aula. São Paulo: Ática, 2004.
LAJOLO, M.. Do mundo da leitura para a leitura do mundo. São Paulo: Ática, 2000.
LÉVY, P. As Tecnologias da inteligência: o futuro do pensamento na era da informática. São Paulo: Editora
34, 1993.
MORAN, J. M. Novas tecnologias e mediação pedagógica. Campinas: Papirus, 2000.
MURRAY, J. O que é o virtual? Rio de Janeiro: Editora 34, 1993.
PRENSKY, M. Digital Natives, Digital Immigrants. On the Horizon, v. 9, n. 5, p. 1-6, 2001.
ROTHMAN, J. Intervention Research. Pembroke, North Carolina, EUA. Disponível em: www2.uncp.edu/home/marson/intervention-research.html>. Acesso em: 26 mar. 2015.
TODOROV, T. A literatura em perigo. Tradução de Caio Meira. 3. ed. Rio de Janeiro: DIFEL, 2010.
YUNES, E. Tecendo um leitor: uma rede de fios cruzados. Curitiba: Ayamará, 2009.
YUNES, E. Leitura como experiência. In: YUNES, E.; OSWALD, M. L. A experiência da leitura.
São Paulo: Loyola, 2003. p. 7-15.
ZILBERMAN, R. Leitura em crise na escola: as alternativas do professor. Porto Alegre: Mercado
Aberto, 1991.
ZILBERMAN, R. A leitura no mundo digital. Signo, v.34, n.56, p. 22-32, 2009.
Publicado
2018-07-31
Como Citar
GONÇALVES, Gláucia Renate; VIEIRA BRAGA, Cláudio Roberto. The use of audiobooks in foreign literature classes: Enhancing reading skills. LETRAS EM REVISTA, [S.l.], v. 9, n. 2, jul. 2018. ISSN 2318-1788. Disponível em: <https://ojs.uespi.br/index.php/ler/article/view/76>. Acesso em: 23 ago. 2019.