Letramento literário, regionalismo e conectividade: desafios e possibilidades no CEJA Donaninha Arruda

  • Sofia Regina Paiva Ribeiro Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (UNILAB)

Resumo

Trata-se de um estudo acerca das ações pedagógicas que envolvem o Projeto “Letramento, regionalismo e interatividade” realizado no CEJA Donaninha Arruda. A investigação objetiva mensurar a relevância das práticas de letramento literário na EJA, por meio do viés didático-metodológico da informática educativa, com foco na temática regionalismo. O indentitário da cultura cearense é abordado através do legado literário de Patativa do Assaré. O estudo contempla os critérios teórico-metodológicos da pesquisa bibliográfica exploratória, com constatações in loco e observações participativas. Para a tessitura desse trabalho, recorreu-se a produções de autores como Freire, Soares, Cosson e Braga, dentre outros. Constatou-se que o ensino dos códigos linguísticos pautado no letramento literário e digital propiciou aulas mais dinâmicas e atrativas. O “poeta-agricultor”, com sua poesia em linguagem regional e inteligível (ora crítica ora bem-humorada) e seu exemplo de vida, tornou-se uma referência para os discentes.

Referências

ALMEIDA, Maria Elizabeth B. de e SILVA, Maria da Graça Moreira da, Currículo, tecnologia e cultura digital: espaços e tempos de web currículo Revista e-curriculum, São Paulo, v.7 n.1 Abril. 2011.
ASSARÉ, Patativa do. Cante lá que eu canto cá. 8ª ed. Petrópolis: Vozes, 1992.
______. Inspiração nordestina: cantos de Patativa. São Paulo: Hedra, 2003.
______. Cordéis e outros poemas. Fortaleza: Edições UFC, 2006,

ASSOLINI, Filoména E.; TFOUNI, Leda V. Os (des)caminhos da alfabetização, do letramento e da leitura. Revista Paidéia. vol. 9 n. 17. Ribeirão Preto. Dez. de 1999.
BRAGA, Denise Bértoli. Práticas letradas digitais: considerações sobre possibilidades de ensino e de reflexão social crítica. In: ARAÚJO, Júlio César (org.) Internet e ensino: novos gêneros, outros desafios. Rio de Janeiro: Lucerna, 2007.
BRASIL. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais: Língua Portuguesa. Brasília: MEC /SEF, 1997. 114 p.
BRASIL. Decreto nº 7.611, de 17 de novembro de 2011. Dispõe sobre a educação especial, o atendimento educacional especializado e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, 17 nov. 2011. Seção 1, p.12.
BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão. Câmara Nacional de Educação Básica. Brasília: MEC, SEB, DICEI, 2013. 562 p.
BRITO, Antonio Iraildo Alves de. Patativa do Assaré: Mediador e Intérprete do Sagrado. Nonada: Letras em Revista, vol. 2, núm. 13. 2009.
CARVALHO, Gilmar de. Cordel Canta Patativa. Edições Demócrito Rocha, Fortaleza, 2002.

CEARÁ. Plano de Desenvolvimento Regional do Maciço de Baturité. Secretaria da Infra-estrutura – SEINFRA. Projeto de Desenvolvimento Urbano do Estado do Ceará. 2002.

COSSON, Rildo. Letramento Literário: Entre a teoria e prática. São Paulo: Contexto, 2006.

DEBS, Silvia. Patativa do Assaré: uma voz do Nordeste. Introdução e seleção. São Escrituras Editora, 2003.

DIAS, Reinildes. Web Quests: Tecnologias, multiletramentos e a formação do professor de inglês para a era do ciberespaço. Revista Brasileira de Linguística Aplicada, Belo Horizonte, 2012. divulgação. Campinas, SP: ALB & Mercado das Letras, 1998.

FERREIRIO, E.; TEBEROSKY, A. O lúdico e os jogos educacionais – CINTED-UFGRS, 2005

FREIRE, P. A importância do ato de ler: em três artigos que se completam. São Paulo: Cortez: Autores Associados, 1992. (Coleção Polêmicas do nosso tempo).
FREIRE, P. Educação como prática da liberdade. São Paulo: Paz e Terra, 2006.
FREIRE, P. Pedagogia do oprimido. 48. reimp. São Paulo: Paz e Terra, 2009.
FREITAS, Maria Teresa de Assunção. Computador/Internet como Instrumentos de Aprendizagem: Uma Reflexão a partir da abordagem Psicológica Histórico-Cultural. In: 2º Simpósio Hipertexto e Tecnologias na Educação. Recife, 2008.
GENTIL, V.K. EJA: Contexto Histórico e Desafios da Formação Docente. Contexto, 2005. Disponível em: http://www.cereja.org.br/arquivos_upload/ Viviane%20Kanitz% 20Gentil_nov2005. Acesso em: 10 jan. 2018.

IBGE: Brasil tem 11,8 milhões de analfabetos; metade está no Nordeste. 2017. Disponível em: http://www.valor.com.br/brasil/5234641/ibge-brasil-tem-118-milhoes-de-analfabetos-metade-esta-no-nordeste ou as ferramentas oferecidas na página. Acesso em 18 jan. 2018.

GERALDI, João Wanderley. Linguagem e ensino: exercícios de militância e e divulgação. Campinas, SP: Mercado de Letras – ALB, 1996.

GIL, Antonio Carlos. Didática do Ensino Superior. São Paulo. Atlas, 2012.

KLEIMAN, Ângela B. Preciso ensinar o letramento? Não basta ensinar a ler e a
escrever? Campinas, UNICAMP/MEC, 2005.

KROTH, Lidia Maria. Repetência e autoestima. São Paulo, nov. 2009. Disponível em: www.abpp.com.br. Acesso em 19 dez 2017.

LÜDKE, Menga; ANDRÉ, Marli E. D. A. Pesquisa em educação: Abordagens
qualitativas. São Paulo: EPU, 1986.

MORAN, J. M. Ensino e aprendizagem inovadores com tecnologias audiovisuais e telemáticas. In: MORAN, J.M; MASETTO, M.T; BEHRENS, M. A. Novas tecnologias e mediação pedagógica. Campinas: Papirus, 2000.

NOGUEIRA, Maria Alice. CATANI, Afrânio. Pierre Bourdieu – Escritos de Educação. Petrópolis, Rio de Janeiro: Vozes, 1998.

ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS PARA EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E CULTURA - UNESCO. Conferência Internacional de Educação de Adultos. 6, Brasília. 2010.

PAIVA, Jane et al. Educação de adultos: uma memória contemporânea.1996-2004. Brasília: Unesco, MEC, 2004.
RIBEIRO, V. M. M. (Org.) Educação para Jovens e Adultos: ensino fundamental: proposta curricular – 1º segmento – São Paulo: Ação Educativa: Brasília: MEC, 2001.

ROGERS, Jenny. Aprendizagem de Adultos: fundamentos para Educação Corporativa. Porto Alegre: Artmed, 5 Ed – 2011.

SANTOS, Vilson Pereira Pereira dos. Didática: métodos e práticas de ensino na educação de jovens e adultos. Revista Eletrônica de Ciências da Educação, Campo Largo, v. 10, n. 2, dez. de 2011.

SIGE - Sistema Integrado de Gestão Escolar (SIGE – 2018). Disponível em - sige.seduc.ce.gov.br/. Acesso em – 02 jan. 2018.

SOARES, Magda. Letramento: um tema em três gêneros. Belo Horizonte: Autêntica, 2000.

SOARES, Magda. Letramento e alfabetização: as muitas facetas. 2002. Disponível em: . Acesso em: 15 jan. 2018.

WANDERLEY, Luiz E. W. Educar para transformar: educação popular, igreja católica e política no movimento de educação de base. Petrópolis: Vozes, 1984.

XAVIER, Antonio C. dos Santos. Letramento Digital e Ensino. 2007. Disponível em : http://www.ufpe.br/nehte/artigos/Letramento%20digital%20e%20ensino.pdf Acesso em: 17 fev. 2018.
Publicado
2019-07-05
Como Citar
RIBEIRO, Sofia Regina Paiva. Letramento literário, regionalismo e conectividade: desafios e possibilidades no CEJA Donaninha Arruda. LETRAS EM REVISTA, [S.l.], v. 9, n. 2, jul. 2019. ISSN 2318-1788. Disponível em: <https://ojs.uespi.br/index.php/ler/article/view/99>. Acesso em: 23 ago. 2019.