Duolingo como uma ferramenta para aperfeiçoar a escrita do vocabulário no inglês como língua estrangeira

  • Gloubérlia Maria Bezerra de Sousa Universidade Federal do Ceará
  • Lidia Amélia de Barros Cardoso Universidade Federal do Ceará
  • Pâmela Freitas Pereira Toassi Universidade Federal do Ceará

Resumo

O objetivo deste estudo foi investigar a eficiência do Duolingo como uma ferramenta para ajudar no aprendizado do inglês como língua estrangeira. Mais especificamente, o estudo teve como foco a melhoria do conhecimento do vocabulário na habilidade escrita. As evidências coletadas emergiram do desempenho dos alunos antes e depois do uso da ferramenta. Os participantes envolvidos para a coleta de dados consistiram em um grupo controle, referido como Grupo A, com vinte e oito alunos do 6º ano (onze meninas e dezessete meninos) e um grupo experimental, referido como Grupo B, com vinte e três alunos do 6º ano (onze meninas e doze rapazes) todos com a faixa etária entre 10 e 13 anos. Os resultados deste estudo sugerem que o Duolingo deve ser considerado uma ferramenta em potencial nas salas de aula tendo em vista que esta ferramenta também parece afetar positivamente os aspectos motivacionais.

Biografia do Autor

##submission.authorWithAffiliation##

Graduada em Licenciatura Plena em Letras - Inglês pela Universidade Federal do Ceará - UFC. Aluna da Pós-Graduação em Linguística Aplicada e Ensino de Línguas Estrangeiras (CELEST) da UFC. Professora de Língua Inglesa no ensino regular. Tem experiência na área de Língua estrangeira desde 2001, atuando principalmente com o ensino de Língua Inglesa para crianças e adolescentes. glouberlia@gmail.com.

##submission.authorWithAffiliation##

Professora adjunta do Departamento de Estudos de Língua Inglesa, suas Literaturas e Tradução (DELILT) da Universidade Federal do Ceara (UFC), onde ministra disciplinas de Língua e Cultura e Prática de Ensino desde 2010. Possui especialização em Metodologia do Ensino de Línguas Estrangeiras (UFC), Mestrado em Linguística Aplicada pela Universidade Estadual do Ceará (UECE) e Doutorado em Linguística pela UFC (2016). lidiaabcardoso@gmail.com.

##submission.authorWithAffiliation##

Professora Adjunta do Departamento de Estudos da Língua Inglesa, suas Literaturas e Tradução, da Universidade Federal do Ceará.

Professora do Programa de Pós-Graduação em Estudos da Tradução, da Universidade Federal do Ceará.

Referências

AISHA WALKER & GOODITH WHITE. Oxford, 2013. Technology Enhanced Language Learning – Connecting Theory and Practice
PRENSKY, M. (2001). Digital natives, digital immigrants, part 1. On the Horizon, 9(5), 1–6. Retrieved September 21, 2017, from http://www.marcprensky.com.
BRANDL, K. (2008). Communicative Language Teaching in Action: Putting Principles to Work. Englewood Cliffs, NJ: Prentice-Hall
CROMPTON, H. (2013). A historical overview of mobile learning: Toward learner- centered education. In
Z. L. Berge & L.Y. Muilenburg (Eds.), Handbook of mobile learning. (3-4). Florence, KY: Routledge.
DONALD ARY, LUCY CHESER JACOBS, CHRIS SORESEN, ASGHAR RAZAVIEH (2009). Introduction to research in Education. Wadsworth Cengage Learning. 8th Edition.
Duolingo for schools. Available at: Access in: 26/03/2017
GILLHAM, B. (2000). Developing a questionnaire. London: Continuum
NATION, I.S.P. Teaching Vocabulary: Strategies and Techniques. 2008. Heinle Cengage Learning.
SELIGER, H. W. & SHOHAMY, E. (1989). Second language research methods. Oxford: OUP.
SHRUM, J. L. & GLISAN, E. Teacher’s Handbook: Contextualized Language Instruction. 4th ed. - Boston, MA: Heinle Cengage Learning, c2010.
THIOLLENT, M. Metodologia da Pesquisa-ação (14ªed.) São Paulo: Editora Cortez, 2005.
WALKER, A. & WHITE, G. Technology Enhanced Language Learning – Connecting Theory and Practice. Oxford, 2013.
Publicado
2018-06-30
Como Citar
BEZERRA DE SOUSA, Gloubérlia Maria; CARDOSO, Lidia Amélia de Barros; TOASSI, Pâmela Freitas Pereira. Duolingo como uma ferramenta para aperfeiçoar a escrita do vocabulário no inglês como língua estrangeira. LETRAS EM REVISTA, [S.l.], v. 9, n. 01, jun. 2018. ISSN 2318-1788. Disponível em: <https://ojs.uespi.br/index.php/ler/article/view/199>. Acesso em: 30 maio 2024.